Governo dos Açores - Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura - Direção Regional da Cultura


Apresentação do livro "Fui ao mar buscar Laranjas. Poesia Reunida" de Pedro da Silveira

  • Literatura/Literature
  • Instituto Cultural de Ponta Delgada
  • 2019-11-14 às 18:30

OBRA POÉTICA DE PEDRO DA SILVEIRA
APRESENTADA POR NUNO COSTA SANTOS e URBANO BETTENCOURT

Dois poetas. Duas vozes. Duas gerações açorianas. Nuno Costa Santos e Urbano Bettencourt encontram-se entre livros, no Instituto Cultural de Ponta Delgada, a 14 de novembro, pelas 18h30, no âmbito do II Encontro Literário Arquipélago de Escritores. Mote: a publicação pelo Instituto Açoriano de Cultura de “Fui ao Mar Buscar Laranjas - Poesia Reunida”, obra que reúne toda a poesia de Pedro da Silveira e inaugura a coleção de poesia do IAC. Neste livro estão não só os títulos publicados pelo autor, como os poemas dispersos e um inédito, “Ossos na Areia”. Coube ao poeta Urbano Bettencourt a organização e introdução desta obra, que dá a oportunidade de conhecer um dos poetas mais importantes do século XX e nome maior da literatura açoriana.
Pedro da Silveira nasceu no ponto mais ocidental da Europa, na Fajã Grande, ilha das Flores, em 1922, e faleceu em Lisboa, em 2003. Além de poeta e investigador, foi também um divulgador da cultura açoriana. A ele se deve o aparecimento da “Enciclopédia Açoriana”. Publicou quatro livros de poesia: A Ilha e o Mundo (1952), Sinais de Oeste (1962), Corografias (1985) e Poemas Ausentes (1999). E também o primeiro volume que reunia a sua poesia. Homem inquieto e atento ao mundo que o rodeava, deixou vasta colaboração dispersa por jornais e revistas.
Nuno Costa Santos, autor de vários livros de prosa e poesia, homem da televisão, da rádio e dos jornais, é o diretor do Arquipélago de Escritores e da revista “Grotta”. Tem divulgado vários autores açorianos, além de trabalhar entre o humor e a melancolia. O seu mais recente livro acaba de ser publicado, com o título de “Morrer é não ter nada nas mãos”.

Urbano Bettencourt, reputado ensaísta e crítico, é, também, um dos grandes nomes da poesia açoriana, cuja obra acaba de reunir no livro “Com navalhas e navios”. Representado em diversas antologias no país e no estrangeiro, tem desenvolvido um precioso trabalho de divulgação da poesia açoriana no Brasil, Letónia e no território nacional. Os títulos que publicou de ensaio são todo um programa: “O gosto das palavras” (3 vols.); “Emigração e literatura”; “De Cabo Verde aos Açores – à luz da «Claridade»”; “Ilhas conforme as circunstâncias” e “O amanhã não existe”.

Ficha técnica
Título: Fui ao Mar buscar Laranjas. Poesia Reunida
Autor: Pedro da Silveira
Coordenação: Urbano Bettencourt
Coleção: Poesia
Edição: Instituto Açoriano de Cultura
Número de páginas: 424
Preço: 15€00

ISBN: 978-989-8225-61-0

CONTACTOS PROMOTOR:

Apartado 67
ou
Alto das Covas
9700-220 Angra do Heroísmo
Telefones: (351) 295 214 442 e (351) 295 215 825
Fax: (351) 295 214 442
E-mail: iac@iac-azores.org

Ilha: São Miguel
Concelho: Ponta Delgada
Sítio: http://www.iac-azores.org/


Pesquisa

   
     

//and this too!

Em Foco:

A Agenda Cultural do portal Cultura Açores pretende facultar ao público o acesso à informação sobre os acontecimentos de carácter cultural em todas as ilhas dos Açores ou promovidos pelos Açores, no exterior do arquipélago.

Prestaremos um serviço sistematicamente mais eficaz, quanto maior for o número de agentes culturais a disponibilizarem informação sobre as atividades que promovem, contribuindo para a divulgação e promoção do calendário de eventos culturais dos Açores.

A Agenda Cultural dos Açores está à disposição de todos os promotores culturais, de forma acessível e gratuita. Para utilizar esta agenda, como meio de divulgação, contacte-nos através do e-mail agenda.cultural@azores.gov.pt ou do telefone nr. 295 403 000 (Direção Regional da Cultura - Centro de Conhecimento dos Açores).

A Secretaria Regional da Educação e Cultura/Direção Regional da Cultura não se responsabiliza pelas alterações, adiamentos ou cancelamentos de eventos divulgados através da Agenda Cultural dos Açores, que decorram de imprevistos e/ou incumprimento por parte dos promotores na atualização da informação sobre os mesmos.